sexta-feira, 26 de abril de 2013

Catarina Sobral na revista Emília

Autora portuguesa é mais um talento da nova geração.
Catarina Sobral nasceu em Coimbra, tem 27 anos e vive entre sua cidade natal e Lisboa. Formada em Design pela Universidade de Aveiro, estudou também em Barcelona, antes de emendar o mestrado em Ilustração no ISEC, na capital portuguesa. Talento novo e indiscutível do país, chamou a atenção na Feira de Bolonha de 2012 com Greve, seu livro de estreia – Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração de 2011 – em que os pontos resolvem não mais trabalhar, nem para as letras, costureiras ou qualquer instituição. Pontos de vista já não se viam mais também. É com humor e inteligência que a autora carrega suas obras de modo bastante original. Seu último livro, Achimpa!, prêmio na categoria de "Melhor Livro Infanto-juvenil", da Sociedade Portuguesa de Autores 2013, é sobre uma palavra que as pessoas descobriram que existia, mas não sabiam como usar. De boca em boca, ela ganha sentido e retrata com leveza e ironia um pouco do ridículo da sociedade contemporânea. As técnicas da ilustração são mistas e revelam pinturas, colagens, cores e texturas incríveis, num traço em que as proporções podem tudo! Conheça um bocadinho mais da autora e sinta-se feliz ao admirar as imagens que seguem nessa entrevista.
 
Entrevista... AQUI
 

Mãezinha

Família de Caracóis...

Mamã Koala



Beijinho ...

Mãe

.

Era uma vez...


  

"A MÃE" poesia de Luísa Ducla Soares


A mãe
é uma árvore
e eu uma flor.
A mãe
tem olhos altos como estrelas.
Os seus cabelos brilham
como o sol.
A mãe
faz coisas mágicas:
transforma farinha e ovos
em bolos,
linhas em camisolas,
trabalho em dinheiro.
A mãe
tem mais força que o vento:
carrega sacos e sacos
do supermercado
e ainda me carrega a mim.
A mãe
conhece o bem e o mal.
Diz que é bom partir pinhões
e partir copos é mal.
Eu acho tudo igual.
A mãe
sabe para onde vão
todos os autocarros,
descobre as histórias que contam
as letras dos livros.
A mãe
tem na barriga um ninho.
É lá que guarda
o meu irmãozinho.
A mãe
podia ser só minha.
Mas tenho que a emprestar
a tanta gente...

A mãe

à noite descasca batatas.
Eu desenho caras nelas
e a cara mais linda
é da minha mãe.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sabias que...

Os animais invertebrados são muito mais abundantes do que os vertebrados.
 
Existem muitos tipos de invertebrados.
Alguns têm o corpo mole, como a lesma. Outros, como os caracóis, têm uma concha onde se escondem.  Outros ainda, como os caranguejos, têm uma carapaça dura que cobre o seu corpo. Mas nenhum destes animais tem esqueleto interno.
 
Os invertebrados, subdividem-se em três grupos: os vermes, os moluscos e os insetos.

  • Os vermes têm o corpo com a forma alongada, não têm patas e deslocam-se arrastando o corpo. Muitos vermes vivem em terra e outros na água; há vermes que vivem dentro do corpo de alguns animais.
                                             
  • Os moluscos têm o corpo mole e alguns possuem uma concha para se protegerem, como o caracol. Há moluscos terrestres e moluscos aquáticos. O polvo e a lula são moluscos aquáticos.
                                                           
  • Os insetos têm tamanhos variados, mas normalmente são pequenos. Todos eles têm seis patas e duas antenas. As antenas servem para cheirar e sentir as coisas. Muitos dos insetos têm asas para voar.
                                                                             

Era uma vez...


  

A revolta das frases - Maria Almira Soares e Sandra Serra


 
 SINOPSE: Um livro, cada vez mais atual, sobre os desafios da língua portuguesa. Quantas vezes falamos e escrevemos sem pensar com que palavras, com que frases o estamos a fazer! Quantas vezes nem olhamos para essa coisa preciosa de que tanto nos servimos: as palavras! Será que elas pensam?! Será que elas sentem?! Será que elas ficam incomodadas quando são vítimas do nosso desleixo?! Cuidado! Que as palavras não são de ficar quietas... e um dia talvez ganhem voz própria, se revoltem e nos arrastem para uma aventura surpreendente...

Sabias que...

Os animais vertebrados subdividem-se em: mamíferos, aves, répteis, peixes e anfíbios.
 
  • Os mamíferos nascem do ventre da mãe alimentando-se do seu leite quando são pequenos. Respiram por pulmões e deslocam-se andando, como o cão, o lobo ou o leão, ou nadando, como a baleia, a foca e o golfinho. O morcego é o único mamífero que voa.
                                                          
 Vídeos engraçados ... AQUI
  • As aves têm o corpo coberto de penas. Nascem de ovos e respiram por pulmões. Quase todas as aves se deslocam voando.
                                                                                  
  • Os répteis têm o corpo coberto de escamas e respiram por pulmões. Nascem de ovos e deslocam-se andando, como o lagarto, rastejando, como as cobras, e nadando, como as tartarugas.
                                                    
  • Os peixes têm o corpo coberto de escamas e respiram por guelras. Nascem de ovos e deslocam-se nadando, com a ajuda das barbatanas.
                                                                   
  • Os anfíbios têm a pele nua e viscosa, precisando de a ter sempre molhada. Nascem de ovos que são depositados dentro de água.
                                               

Sabias que...

Os animais dividem-se em dois grupos: vertebrados e invertebrados.

Os animais vertebrados são os que têm esqueleto interno. Há cinco tipos de vertebrados: os mamíferos, as aves, os répteis, os peixes e os anfíbios.

Os animais invertebrados são os que não têm esqueleto interno. Nascem de ovos, mas entre eles há grandes diferenças. As lesmas, os moluscos e os insectos são animais invertebrados.

Além desta divisão, muito importante, os animais têm outras diferenças, como por exemplo, a forma como nascem, a cobertura do corpo, a alimentação, a forma como respiram e como se deslocam.
 

A Revolução das Letras

 


 

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Os Barrigas e os Magriços



                                        Clicar... AQUI

Dia Mundial do Livro


Clique na imagem para aumentar.
Cartaz português para a DGLB da autoria de Gémeo Luís.

domingo, 14 de abril de 2013

Em Abril, colorir

 



                                                                                          Mais desenhos... AQUI

Little Wild - Caleb Wood

Little Wild, de Caleb Wood, é sobre a liberdade e tem um personagem que vāo adorar.
 

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Um Dia Na Praia


 

Na onda das leituras - Suzy Lee

A Onda


De uma simplicidade extrema Suzy Lee criou este belíssimo livro em que as imagens puxam pelas palavras e o texto vai surgindo espontaneamente no leitor. Um livro já muito premiado lá fora pelas suas fantásticas ilustrações.


Na história, uma menina encontra o mar (talvez pela primeira vez ou talvez não).
O que esta experiência guarda de tão especial?
Para a autora, a sul-coreana Suzy Lee, a descoberta do «prazer universal» de se divertir à beira-mar suscita uma série de sensações, recriadas em imagens.
Suzy Lee trabalha delicadamente um azul intenso, capaz de dar fluência à leitura deste livro sem palavras em que até mesmo a divisão das páginas serve de recurso para conduzir a narrativa.

Já falei dele AQUI

terça-feira, 2 de abril de 2013

IBBY 2013

A mensagem do IBBY e o respetivo cartaz, da responsabilidade dos Estados Unidos, pode ser descarregada em:

 http://www.ibby.org/fileadmin/user_upload/Brochure_ICBD2013.pdf . 

Ano: 2013
País: EUA
Tema: A alegria dos livros à volta do mundo
Design Cartaz: Ashley Bryan
Mensagem: Pat Mora


 


Dia Internacional do Livro Infantil

Para assinalar esta data, a DGLB publicou um cartaz da autoria de Maria João Worm, vencedora do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado.  Como tem sido habitual nos últimos anos, o cartaz será distribuído pelas Bibliotecas Municipais e por algumas livrarias literatura infantil.

DILI 2013


 
 
 
Cartaz IBBY 2012
 
 
 
 
 
 
Ano: 2013
País: EUA
Tema: A alegria dos livros à volta do mundo
Design Cartaz: Ashley Bryan
Mensagem: Pat Mora
(Descarregar versão traduzida em português)

O Robot que entrou num conto de fadas

segunda-feira, 1 de abril de 2013

O beijo da palavrinha - Mia Couto



Folhear... AQUI

Fundo do Mar - Sophia de Mello Breyner Andresen

Fundo do Mar... de Sophia de Mello Breyner Andresen

































FUNDO DO MAR



No fundo do mar há brancos pavores, 

Onde plantas são animais

E os animais são flores.



Mundo silencioso que não atinge

A agitação das ondas.

Abrem-se rindo conchas redondas,

Baloiça o cavalo marinho.

Um polvo avança

No desalinho

Uma flor dança,

Sem ruído vibram os espaços.



Sobre a areia o tempo poisa

Leve como um lenço.



Mas por mais bela que seja cada coisa

Tem um monstro em si suspenso.



 Sophia de Mello Breyner Andresen